O que é?

A Escola de Missões Estratégicas (EDME), é um curso de nível II na estrutura de graduação da Universidade das Nações (UofN) cujo foco está direcionado à capacitação intensiva e desenvolvimento pessoal. O objetivo é formar equipes pioneiras (tanto de linha de frente quanto de retaguarda) que se envolverão de maneira estratégica no alcance dos povos, especialmente os menos evangelizados do mundo.

Na escola são abordadas áreas que incluem visão estratégica em iniciativas de curto e longo prazo; incentivo à plantação de igrejas e atuação da Igreja em áreas de influência da sociedade; criação de estruturas missionárias e instituições de treinamento nacionais; formação de uma retaguarda brasileira efetiva através de redes de apoio; e alianças entre agências missionárias, igrejas locais e instituições de treinamento.

Tudo isto tem como objetivo despertar em cada aluno e igreja representada a participação no movimento missionário global de discipulado das nações.

 

Edme 2014 Jocum Curitiba

 

 

Como funciona?

A EDME é dividida entre o período teórico, com duração de três meses, e o período prático, chamado de estágio (opcional), o qual pode ser de três meses ou dois anos.

Durante o período teórico, o curso prepara o aluno especialmente para os dois primeiros anos no campo missionário transcultural, entre povos menos alcançados, nas seguintes áreas:

  • Cosmovisão bíblica– Contrastes de Cosmovisões & Consequências; como o Reino de Deus afeta todas as áreas da sociedade a partir do evangelismo e dos movimentos de plantação de igrejas autóctones;
  • Estratégias e técnicas de aprendizagem de línguas– Métodos e planejamento para o dia a dia de aprendizado de língua no campo;
  • Noções de antropologia e contextualização– passo a passo para desenvolver uma compreensão estruturada e para interagir diariamente entendendo o funcionamento da cultura;
  • Desenvolvendo amizades e relacionamentos saudáveis e duradouros com o povo, e equipes frutíferas de ministério com os nacionais– formando discípulos de Jesus maduros e saudáveis, que geram discípulos de Jesus maduros e saudáveis.
  • Crescimento em equipe – como atuar em equipe de forma madura e cooperativa;
  • Formação da equipe de apoio na retaguarda.

 

Estágio no campo: o estágio é feito no país/povo alvo estabelecido em oração pelo aluno. Uma equipe no campo irá receber o aluno para o período do estágio e ele será tutoreado pelo líder da equipe – ou por pessoa indicada por este. Quando o país/povo alvo ainda não tiver equipe estabelecida que possa receber o aluno, será oferecida a possibilidade de estágio na equipe mais próxima daquela localidade/realidade, que tenha língua e cultura afins.

 

Quem pode fazer?

A EDME é direcionada a todos aqueles que tem convicção do chamado de Deus para propagar os propósitos do Reino entre os povos não-alcançados.

 

Quais os pré-requisitos?

Ter completado 18 anos, ter feito sua decisão por Cristo e ter cursado a Escola de Treinamento e Discipulado (ETED) da JOCUM.

 

Objetivos da escola

Esta e11071006_423633171146831_3264499123728292825_nscola prepara obreiros para atuarem em equipes no campo transcultural entre os menos alcançados, para que se tornem bons falantes da língua e estejam bem contextualizados à cultura; que estejam bem adaptados ao ponto de sentirem-se ‘em casa’; que consigam ensinar ao povo ‘todas as coisas que o Senhor tem ordenado’ (Mateus. 28:20), até gerar entre seu “povo-alvo”, discípulos de Jesus, maduros e saudáveis, e que por sua vez gerem discípulos de Jesus, maduros e saudáveis.

 

 

Testemunhos sobre a escola

“Desde o início da JOCUM, Deus deu uma visão a Loren (fundador da missão) concernente ao mundo inteiro.  Ele viu ondas de jovens que cobriam todos os continentes. Portanto, está na hora!  Estamos com muitas bases e trabalhos nos países cristãos.  Precisamos agora cobrir a parte que pertence aos inalcançados. Os lugares onde residem os maiores números de inalcançados são difíceis. Existem muitas questões culturais e bíblicas que precisamos entender para fazer o trabalho de maneira correta e produtiva. Venha fazer este treinamento para que todos possam ouvir.”

Jim Stier – Diretor Executivo de JOCUM Internacional

e Fundador de JOCUM no Brasil

 

“Ao pensar no quanto a EDME foi benéfica e funcional em nossa vida e ministério, eu (Ricardo) lembro da pergunta que me fazem sempre que eu indico essa escola para alguém que acredita ter uma direção de Deus para servi-lo em meio a outra cultura, e a pergunta sempre me fazem é: ‘É uma regra o missionário transcultural fazer a EDME?’ Nós já havíamos tido uma experiência aqui na Espanha sem termos as ferramentas oferecidas na EDME e, neste tempo, pós EDME, conseguimos fazer uma leitura muito mais clara da realidade do povo, conseguimos ter um olhar mais aguçado para perceber as entrelinhas da cultura em suas diversas facetas (e seguimos aprendendo). Mas mais que isso, tudo quanto aprendemos na EDME nos ajudou a olharmos para nós mesmos e mudar rotas e comportamentos no que se refere ao aprendizado do idioma, cultura e religiosidade do povo que tínhamos com base em uma perspectiva errônea. Com isso, minha resposta sobre a ideia de que a EDME é uma regra, é muito simples: Não, não é uma regra, mas é incontestável de que é uma excelente ferramenta para nos ajudar a sermos efetivos e intencionais na desconstrução de alguns paradigmas e raízes culturais que nos atrapalhariam no aprendizado de outra cultura e na apresentação da pessoa de Cristo de forma que responda as perguntas existentes sobre a pessoa de Deus no coração do povo alvo. Penso que, se temos a oportunidade de obter um conhecimento rápido, profundo e claro sobre o trabalho transcultural e sobre como estabelecer o Reino representando Cristo em um povo ou cultura totalmente diferente da nossa, por quê vou escolher abdicar de tal privilégio? Para nós, a EDME não é apenas mais uma escola, mas é sim uma extraordinária ferramenta que Deus nos dá o privilégio de obter para facilitar nossa adaptação em meio a um povo, com o objetivo de representa-Lo de uma maneira simples e objetiva”.

Ricardo Larsen e Angel Blumer –

Missionários na Espanha e ex-alunos da EDME.

 

Líderes da escola

Vanessa é missionária de Jovens Com Uma Missão desde 2002, quando cursou a Escola de Treinamento e Discipulado (ETED) na JOCUM Sem Fronteiras, em Curitiba-PR. Vanessa é formada em Estudos Interculturais pela Universidade das Nações (UofN – JOCUM). Trabalhou com a ETED por dois anos em Curitiba, fez parte por 5 anos do ministério de evangelismo artístico Ceifa, em JOCUM Contagem-MG, e já atuou em diversas cidades do Brasil e também em nações do Oriente Médio, sul da Ásia e Europa. Cursou o Seminário de Administração de Eventos e a Escola de Estudos Bíblicos, também da JOCUM. Em 2010 participou da Escola de Missões Estratégicas (EDME) em JOCUM Sem Fronteiras e, desde então, tem trabalhado com essa escola, mobilizando e treinando missionários para trabalharem de forma mais funcional em outras nações.

“Estar envolvida com a Edme é entender as intenções do coração de Deus para os povos, para as nações. É um privilégio poder fazer parte desse treinamento e receber notícias de missionários que fizeram a EDME e que hoje estão dando frutos na Tailândia, Camboja, Oriente Médio, Tanzânia, Estados Unidos, Uruguai, Inglaterra, África do Sul, Espanha e em povos indígenas do Brasil. Sou comprometida com a Grande Comissão e sei que a tarefa ainda não terminou. Desejo e estou empenhada para que mais pessoas, mais povos, possam conhecer a boa-nova, Jesus.